É um tipo de terapia não invasiva, que tem como procedimento básico, a colocação de campânulas ou copos redondos de vidro ou plástico resistente sobre a pele, gerando a sucção do local, como ventosas.

Como funciona

Seu principal efeito terapêutico é controlar a corrente sanguínea e tem como base a troca gasosa, visando limpar o sangue pela pele, já que a ventosa tem a mesma fisiologia da troca gasosa do pulmão e dos rins. Desse modo, eliminando os gases e toxinas estagnados no corpo pela pressão negativa  produzida pelo vácuo, torna o sangue bioquimicamente equilibrado, com o pH das células homogeneamente estável.  

Segundo a MTC – Medicina Tradicional Chinesa, as toxinas acumuladas pela sujeira da água, dos alimentos, ou emoções desequilibradas causam a estagnação do sangue coagulado, escuro,  sujo, nos músculos das costas ou nas articulações, causando as doenças, daí a necessidade de retirá-lo para que a pessoa possa se restabelecer. É tida como o “Tratamento Negativo”, que consiste em trazer as células doentes do sangue, do interior do corpo para a superfície, através de fortes absorções. Este método recupera as células doentes.                 

Sua origem e história

Utilizada desde o antigo Egipto e em quase todas as civilizações, como a europeia, oriental, africana e indígena, ela é também mencionada nos escritos de Hipócrates e praticada pelo povo Grego no século IV A.C. Os índios usavam chifres e faziam a vácuo sugando o ar, os orientais costumavam empregar o bambu, pelos japoneses era conhecida como “Suidamá.

O uso de ventosa no Oriente foi desenvolvido com base na acupuntura. Ela se fundamenta na crença de que a resistência contra a doença pode ser alcançada, induzindo o corpo a se curar pela aplicação de ventosas em pontos dos 12 meridianos ou em nódulos de reação positiva. 

O uso de ventosas no Ocidente antigo era um elemento terapêutico corriqueiro e de grande valor, pois na falta de outros elementos da ciência, a vacuoterapia era utilizada praticamente na cura de todas as doenças. A Europa desenvolveu a ventosa como conhecemos hoje, empregando o vidro e mais recentemente o plástico que contém no seu interior um íman negativo e ou positivo.

Indicações

A aplicação da vacuoterapia no corpo traz extraordinários benefícios, não apenas físicos, como psíquicos.

É indicada:

1. Controle do Sistema circulatório: fortalece a respiração da pele, dos vasos sanguíneos, facilita as trocas gasosas, a limpeza do sangue e o reequilíbrio do pH sanguíneo. Arteriosclerose.

2. Evita infarto e derrame.

3. Provoca o alívio de dores musculares, nevralgias, artrites, lombalgia e facilita movimentos articulares.

4. Mantém a flexibilidade dos músculos e retira fibrosidades e adesões.

5. Tem efeito relaxante e combate o stress e suas enfermidades.

6. Terapêutica para gripes, resfriados, pressão alta ou baixa, dor de cabeça, asma, alergia.

7. Auxilia no tratamento de gastrite.

8. Acelera a digestão.

9. Ativa a secreção hormonal.

10. Associada à massagens, auxilia no tratamento de celulite.

11. Trata intoxicação por substâncias químicas, remédios e gases.

12. Auxilia na anemia, pois aumenta a vida útil dos glóbulos vermelhos.

13. Indicada para doenças do rim e do fígado.

14. Dá profunda sensação de bem estar e calma ao paciente.

15. Melhora o estado geral de saúde do doente crônico.

16. Pode ser aplicada em pessoas de todas as idades.

Contra-Indicações e efeitos

O método não apresenta efeito colateral, mas é contra-indicado em caso de suspeitas de hemorragias de qualquer natureza.

A sessão pode deixar hematomas, que desaparecem naturalmente em poucos dias.